Guia de precificação: tudo que você precisa saber para precificar o seu produto ou serviço

Todo empreendedor já passou por aquele momento constrangedor em que não se sabe ao certo quanto cobrar por um produto ou serviço. Muitos até acabam perdendo o cliente em decorrência disso.

Definir o preço é uma das primeiras etapas de qualquer negócio de sucesso, por isso deve haver todo um planejamento antes de você sair por aí cobrando qualquer coisa. 

Até porque a precificação é uma estratégia que pode ditar o ritmo do faturamento do seu negócio. 

Vale adiantar que preço não é algo fixo, já que é afetado pelo micro e macroambiente. Portanto, saber quanto cobrar vai muito além de aplicar um preço que você acha justo.

Ou seja, existe uma série de fatores que contribuem para o cálculo de valores, como o aumento de preço da matéria-prima, tempo de produção, entre outras coisas.

É justamente por isso que resolvemos desenvolver esse guia de precificação com todas as dicas que você precisa saber antes de precificar o seu produto ou serviço.

Continue com a leitura!

O que é precificação?

Precificar nada mais é do que definir o quanto a clientela deve pagar em troca dos seus produtos/serviços.

Levando em consideração que o preço é algo variável, confira um exemplo:

Imagine que você possui uma loja de artesanato e lá são vendidos quadros. Cada quadro é vendido por R$ 10,00. 

Mas no mês seguinte, uma das matérias-primas fundamentais para a confecção do produto teve um aumento de 15%. Logo, isso se refletiu na precificação. 

Meses depois, com o aumento de pedidos, você reajusta o preço. 

Já com a sua empresa em destaque nas redes sociais, você decide elevar o preço dos quadros para R$ 35,00, mas vê uma queda no número de pedidos.

Sendo assim, decide efetuar um decréscimo no preço por unidade, vendendo os quadros por um valor menor, mas com uma boa taxa de saída. 

Viu como a precificação é algo extremamente volátil? Abaixo seguem algumas questões que podem implicar no cálculo dos seus produtos:

  • Logística;
  • Insumos;
  • Economia;
  • Fornecedores;
  • Salários de colaboradores;
  • Retorno sobre investimento;
  • Despesas mensais;
  • Concorrência;
  • Impostos;
  • Tempo de mercado.

Essas são apenas algumas das principais variáveis que podem interferir no processo de precificação. Preste atenção a elas para oferecer preços justos aos seus clientes.

Vantagens de uma boa estratégia de precificação

Como visto no item anterior, o preço do seu produto/serviço pode variar muito ao longo do tempo. Portanto, é essencial seguir uma boa estratégia para manter a saúde financeira do seu negócio em dia. 

Entre as vantagens em estabelecer preços estratégicos, vale a pena destacar o cálculo futuro, que consiste em estabelecer ações antes do dinheiro entrar em caixa. 

A partir do momento em que a sua empresa projeta qual será o lucro, é possível imaginar novos horizontes com base na rentabilidade do negócio.

Por exemplo, um produto já bem estabelecido entre seus clientes pode ter um acréscimo que, à primeira vista pode ser insignificante, como R$ 0,10, mas que em larga escala pode aumentar muito o lucro da empresa. 

No mundo do empreendedorismo, a estratégia certa definirá o sucesso do seu empreendimento. 

Qual a diferença entre valor e preço?

Utilizados por muitos como sinônimos, até por nós lá no começo deste artigo, preço e valor são duas coisas diferentes.

É importante entendê-los, já que ambos se complementam na hora de negociar o seu produto/serviço.

O preço significa o valor variável no processo de troca entre empresa e cliente. Ou seja, é uma quantia obtida através de cálculos matemáticos relacionados às etapas de produção e lucro.

Por outro lado, o valor tem tudo a ver com a percepção do público-alvo. O quanto o seu cliente está disposto a pagar pelo serviço/produto vendido pela sua empresa?

Confira alguns fatores que podem estar relacionados ao valor daquilo que você vende:

  • Pós-venda;
  • Utilidade;
  • Representatividade;
  • O quanto a marca é querida pelo público;
  • Entre outros.

Vamos usar como exemplo a Puma, que fechou recentemente um contrato milionário com o astro do futebol mundial Neymar Jr. 

Você pode notar que o custo de produção, comercialização e entrega das chuteiras da Puma é praticamente igual. 

No entanto, o preço da chuteira que contém a assinatura de Neymar é muitas vezes maior, o que influencia diretamente na percepção do público. 

Um fã obstinado pode querer pagar o valor que for para adquirir a chuteira com a assinatura de seu ídolo favorito.

Outro exemplo de valor acontece com a Nubank, com a Netflix, Coca-Cola, Nike, entre muitas outras marcas extremamente valiosas. 

Como precificar o seu produto/serviço?

Vimos até aqui o quão importante é entender sobre o processo de precificação. Mas agora chegou a hora de aprender a definir preços na sua empresa. 

Embora existam diversas variáveis que podem impactar o preço do seu serviço ou produto, existem algumas ações muito simples para te ajudar nesse processo. 

Abaixo, veja quais são:

Margem de lucro 

Defina uma margem de lucro que seja ideal ao seu negócio e que esteja alinhada com os fatores que abordamos neste artigo.

Comece estabelecendo o quanto você deseja ganhar para que a empresa permaneça sempre no azul.

O percentual pode variar de acordo com as questões relacionadas ao seu nicho de atuação.

Variação de custos

Existem custos fixos e variáveis, independentemente do seu negócio. Mas já adiantando, mantenha a atenção voltada às variáveis. 

As despesas que se alternam ao longo dos meses merecem atenção redobrada. Portanto, faça a reavaliação de preços sempre que possível. 

Isso garantirá o controle das suas despesas mês a mês. 

Planilha de precificação

Ter em mãos uma planilha de precificação é a solução para calcular de forma simples, rápida e intuitiva o preço dos seus produtos e serviços. 

É sem sombra de dúvidas uma ferramenta indispensável para empreendedores do ramo artesão, da gastronomia, entre outras áreas do mercado. 

Contar com uma planilha de precificação completa é um dos passos mais importantes na hora de economizar tempo e dinheiro, além de contribuir no controle do catálogo de produtos.

Este foi o post de hoje. Para mais conteúdos inspiradores, nos acompanhe nas redes sociais e não perca nossas próximas publicações.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *